Publicações

Alterações Climáticas

Resumo: As alterações climáticas representam un desafio urgente para as democracias modernas. Ainda mais, as lutas contra o fenômeno climático causam enormes problemas de ação coletiva. Podem os sistemas democráticos evoluir para enfrentar esses desafios? O presente trabalho formula uma democracia pós-liberal baseada em dois princípios governantes, a sustentabilidade e a democratização da democracia. Considerando que as alterações climáticas, e suas conseqüências, terão um impacto considerável nas formas sociais de organização, analisarei a relação entre sustentabilidade e democracia; em primeiro lugar, para definir o que é a sustentabilidade e falar, ao mesmo tempo, sobre seus diferentes modelos. Em segundo lugar, para analisar como os novos riscos causados pela mundança climática exigem de uma democracia pós-liberal com base na revisão de formas representativas da democracia, cuja utilidade não pode ser completamente suprimida. Finalmente, um modelo de democracia será proposto. Um modelo centrado no vínculo necessário entre um modelo de sustentabilidade aberto e um modelo inclusivo de democracia. A reflexão teórica dessas linhas será acompanhada pelo estudo do ‘Plan Nacional de Cambio Climático’ do governo do Uruguai, apresentado há alguns meses atrás. A ênfase será colocada em seu processo de elaboração. Palavras chave: Democracia representativa, sustentabilidade, alterações climáticas, democracia inclusiva, participação cidadã. Clique aqui